A VIDA É MINHA

(Edson Nelson Soares Botelho)

A dor já não é mais problema

Nem a loucura pode ser pior

O amargo destino aproxima-se

A morte é inevitável

O sorriso procura disfarçar

Os pensamentos de morte

Triste, sozinho e sem esperança

Tendo a ruina como amiga

As estradas tornaram-se escuras

A inveja e a raiva dominam

Foi ditado que a felicidade é impossível

Escondido no meu silêncio absoluto

O assustador manto de sangue aproxima-se

O meu pesado fardo terminará na morte


AMAR PARA SEMPRE

(Edson Nelson Soares Botelho)

Passamos o inverno juntos

Contemplando a beleza do amor

Admirando tua orgulhosa juventude

Elogiando cada gesto seu

Justificando meu amor

Para merecer o seu

Cultivando com cuidado

Todos os carinhos recebidos

Retribuindo a cada instante

Nos mínimos detalhes

Os seus delicados carinhos

Nossos olhos refletem tudo que sentimos

Cabe ao futuro cuidar desse amor

Pela nossas idades temos muito tempo

O legado de nossas belezas

Coberto de amor

O espólio dado pelo destino

Nos amar para sempre


AMOR NO PARAÍSO

(Edson Nelson Soares Botelho)

Não deixemos o inverno forte

Desfigurar nosso jardim de amor

Que as quatro estações tenham o mesmo valor

Alegria em abundância

Com seus devidos juros

Dez vezes mais felizes a cada dia

Vamos criar o milagre da felicidade eterna

Passando a viver no paraíso

Mesmo a morte não irá sucumbir

Esse grande amor

O valor dessa paixão será eterna

Na doce música dos ventos fortes

Com a graciosa luz da lua

Caminhando juntos em plena harmonia